BLOCOS DE TORRA

Os blocos foram desenvolvidos de forma a propiciar a troca de conhecimento e compartilhamento de experiência pratica.

Desta forma, você tem a chance de torrar em todos os fabricantes disponíveis.

Entenda abaixo como funciona a dinâmica dos blocos de torra.

As maiores marcas do Brasil, estão colocando suas maquinas de torra a prova!

TOtalizando 12 MAQUINAS DE TORRA​

12 maquinas = 12 times

Cada time é composto por:

  •  1 Embaixador
  •  1 Voluntario
  •  8 Intercambistas
 

Cada bloco com 1h30min para torrar quatro tipos de café, das fazendas.

Cada mudança de bloco o time mudara de máquina, sendo assim todos os times vão torrar em todos fabricantes.

Todas as torras são acompanhadas por software via Cropster e com apoio de profissional qualificado e indicado pela indústria fabricante.

4 cafés para torrar

Fazenda Bella Terra
Local:
São Sebastião do Paraíso (Alta Mogiana – MG)
Altitude: 1.020 metros
Variedade: Catucai Amarelo
Processamento: Cereja Descascado
Produtor: Victor Monseff de Almeida Campos
Lote: 24404/21/A

Fazenda Santa Mônica – Grupo Eldorado
Local: Ibiraci (Alta Mogiana – MG)
Altitude: 1.240 metros
Variedade: Catuai 99
Processamento: Natural Fermentado Anaeróbico 96hr
Levedura Lallemand Intenso
Produtor: Jean Vilhena Faleiros
Lote: 30

Fazenda Nossa Senhora de Fátima
Local: Cristalina — GO
Altitude: 1024 m
Variedade: IAC 125
Processamento: Cereja Descascado Honey
Produtor: Cristiane Zancanaro
Lote: ZC 09 — pivô 07 — talhão 1

AMOSTRAS DAS TORRAS

No final de cada bloco, as amostras deverão ser entregue devidamente identificadas com:

  1. Número da da equipe
  2. Número da amostra
  3. Café utilizado
  4. Máquina utilizada
  5. SG-XXXX ID

Resultado das torras

Ao terminar os três blocos de torra cada equipe deverá entregar os seus melhores resultados para serem avaliados no cupping do dia 10.

 

Cada amostra deverá conter no mínimo  500 gramas de café torrado e estar devidamente identificada.

Os 12 embaixadores do #intertorra4

Cada equipe possuirá uma espécie de “Padrinho/Madrinha” são os embaixadores. Eles vão indagar, ajudar e compartilhar seus conhecimentos, ajudando o time a desenvolver o melhor ou o mais inusitado perfil de torra de cada café.

hugo rocco

moka clube

Hugo Rocco é o co-fundador, mestre de torra, q-grader, caçador de cafés e ABOMINÁVEL HOMEM DO CAFEZAL do Moka Clube. 

IGOR E LUIS ROAST

roast coffee

Luís Mendonça é sócio-proprietário da ROAST Cafés, torrefação de cafés especiais em Belo Horizonte, desempenhando as funções principais de torrefador, controle de qualidade, manutenção e instrutor de cursos.

André Águila

Ouro verde | Fox Bean coffees

Produtor, comercializador, consultor e também sócio proprietário da FOX BEAN COFFEE AND ROASTERS, uma empresa voltada a Torrefação e Curadoria de Cafés Especiais para diversas marcas no Brasil.

HELGA ANDRADE

Achega Café

 Barista e  Degustadora certificada, Mestre em Gestão de Cadeias Produtivas e Turismóloga, vivendo entre o entusiasmo cotidiano de degustar novos cafés e o impulso incontrolável de promover transformação na vida das pessoas por meio da educação (para o café, pelo café).

MArcio Santos

Muy Café

Desenvolvedor e sócio de uma consultoria de branding premiada, Márcio descobriu numa conversa de cafeteria o que era o café especial.

Michele Loreto

Café diamante da chapada

Michele Loreto, Bacharel  é sócia proprietária da GlobalWAY Importex, importadora e torrefadora de cafés especiais, em Curitiba.  Em 2006 passou a acompanhar a produção familiar dos cafés especiais da Chapada Diamantina na Bahia. 

LEONARDO GONÇALVES

CAFÉ AO LEU

Leonardo Gonçalves, já foi dançarino, nutricionista e hoje vive e se dedica integralmente ao café. Começou como barista, hoje torra e empreende na torrefação e cafeteria – Cafe Ao Leu. Comprou um Sítio no Caparaó que esse ano colheu seus primeiros frutos. Agora o cara virou, também, produtor. Campeão Brasileiro de Aeropress, Leo contribui bastante para o mercado de cafés especiais na cidade do Rio de Janeiro.

Thiago Rasta

Café do zé

Zé Renato é um expert em cafés, com grande experiência em cafeterias de São Paulo, como: Suplicy Cafés Especiais, Havanna Café, Octávio Café e Coffee Lab. Desde que iniciou sua atuação no setor de cafeterias, em 2003, Zé acompanha com interesse o processo de torra. Seu primeiro curso de torra foi na UniOctávio, em 2008, com Peter Dupond (The Coffee Collective). 

JACK ROBSON

Just Coffee Lab and School
 

Isabela Raposeiras

Coffee LAB

Q-grader desde 2010, a Barista ficou em 2o lugar, dentre oitenta especialistas, na competição de provadores organizada pelo Coffee Mind (Copenhagen), que avaliava consistência e fidedignidade às calibrações realizadas para coletas de dados em pesquisas do setor.

LEANDRO CARLOSPAIVA

IFSUL

É professor titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Campus Machado – IFSULDEMINAS, Coordenador do Setor de Industrialização de Café do IFSULDEMINAS – Campus Machado e Diretor do Polo de Inovação Agroindústria do Café do IFSULDEMINAS.

Donieverson (Doni)

Bourbon Specialty Coffees

Trabalha com consultoria para produtores rurais e empresas que buscam aperfeiçoar as técnicas relacionadas a torração de café, manejo pós-colheita e controle de qualidade.

E QUAL O RESULTADO DISTO TUDO?

Depois dos blocos do segundo dia, inúmeras torras e trocas de conhecimento, precisamos saber o resultado disto tudo, certo?

Para isso utilizaremos um protocolo de avaliação de qualidade de torra.

Entenda melhor clicando no botão abaixo. 

Bloco de torra 2019